Em São formulario comprovante de rendimentos word Paulo, R 52 mil.
Logo você receberá os melhores conteúdos em seu e-mail.
Além do consumo de recursos públicos ser um dos maiores do mundo, o judiciário brasileiro é um poço de contradições diante dos péssimos resultados para a população.No Maranhão, um dos Estados mais pobres do Brasil, os legisladores concederam a si mesmos o equivalente a 18 salários mensais cada um de aproximadamente US 10 mil (R.700) em um único ano, justificando a decisão como uma "ajuda de custo".Leia mais À medida que a economia antes próspera do Brasil começa a estagnar, esses "supersalários como são conhecidos aqui, estão alimentando um novo ressentimento a respeito da desigualdade nas burocracias desajeitadas do país.Laycer Tomaz/Agência Câmara, a Câmara dos Deputados aprovou projeto que acaba com o pagamento de 14 e 15 salário a parlamentares; atualmente, eles recebem 15 salários, cada um de R 26,7 mil, por ano.Veja alguns dos trechos da entrevista: Um dos efeitos desta enorme autonomia individual dos magistrados é que cada juiz decide da forma que entende e, desse modo, é impossível ter posições claras de como o Judiciário, institucionalmente, decide.Por causa dos penduricalhos, diz, a transparência fica prejudicada.Esse tipo de desigualdade de tratamento é extremamente danoso em um poder do Estado que deve primar pela igualdade de tratamento.Sem causar surpresa, alguns interesses entrincheirados têm resistido a cumprir a lei.Há diferentes abonos e gratificações - por tempo de serviço, por dupla função e substituição de colegas em férias ou em licença.Tudo deveria estar dentro do subsídio, mas ficou difícil conseguir aumentos no subsídio e vieram os penduricalhos, diz Janaina Penalva, professora de direito constitucional da Universidade de Brasília.Um em São Paulo recebia recentemente US 361 mil (R 711.170) por mês.Newsletter Economia, receba no seu e-mail conteúdo de qualidade.Isso é terrível, porque toda a ideia de que precisamos da independência do juiz é para que ele possa aplicar a mesma lei aos mesmos casos, para que haja igualdade e não diferença.
É o que se vê na realidade e no diagnóstico do cientista político e pesquisador da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (ufrgs Luciano Da Ros, em entrevista ao jornal espanhol El País.
Por fim, isso acaba produzindo uma carga de trabalho enorme e a consequência é o Judiciário mais caro do planeta.



A ditadura militar no Brasil operou, grosso modo, com essa arquitetura institucional do Poder Judiciário que está hoje aí, tanto que a loman Lei Orgânica da Magistratura Nacional é de 1979.
Este ano, o poder de mobilização do Judiciário já foi visto.


[L_RANDNUM-10-999]