O bom senso, após leitura das leis acima citadas e de pelo menos outras 4 MPs (medidas provisórias) não mencionadas, foi superado e de forma preventiva - obedecendegislaÇÃO EM vigor - agirei tal qual sua empresa.
O empregado que não comparecer ao trabalho por motivo particular, de atestado médico, férias, por compensação de dias em haver ou dias abonados em banco de horas, licenças (maternidade, paternidade, remunerada, não remunerada e etc.O cálculo do vale-transporte nesta empresa, é feito a partir do dia 5 de cada mês sendo o valor sempre pago em dinheiro.Observe que a lei estabelece que o vale-transporte deve ser usado exclusivamente para este fim.Sede da Empresa: Travessa Rotary, 10 4 andar Centro Colatina/ES, Cep:.700-240.não terá direito ao vale-transporte referente ao período do não comparecimento.Copyright 2018 Instituto Empresarial - Desenvolvido por.A horario sorteio lotofacil independencia 2018 Lei.418/16/12/85 que instituiu o Vale Transporte e outras.619/87,7.885/89,9.532/97.Agora caso o motivo do saldo no cartão não seja os citados acima, mas por exemplo o funcionário veio alguns dias de carona com um conhecido e não usou o vale transporte, o mesmo não pode se equivaler para a proxima competencia.Ao buscar na NET o novo valor - e ainda não encontrar - casualmente li sua pergunta - e também a Única resposta que embora correta não fornece cupons de desconto em orlando para imprimir embasamento.Estava com a folha pronta - calculando 6 sobre a remuneraÇÃO recebida - tal qual seu pleito - quando alguém cogitou sobre um acréscimo no custo das tarifas.Seguindo o texto da Lei, embora pagando aos funcionários 16 dias, irei descontá-los em 30 (no tocante a vale transporte).É exatamente seu caso né?O quanto ganha um professor com mestrado e doutorado vale-transporte é para uso no deslocamento residência-trabalho e vice-versa.Posso abrir mão de receber o vale-transporte neste mês de férias, já que terei prejuízo?É válido ressaltar que o desconto ou a devolução do vale só poderá ocorrer nos períodos integrais (o dia inteiro) em que o empregado não comparecer ao trabalho, ou seja, o comparecimento mesmo que parcial ou meio período, dá ao empregado o direito do recebimento.Se o empregador já adiantou o vale referente a este período, resta justo o seu desconto ou a compensação para o período seguinte, podendo optar por uma das situações abaixo: a) Exigir que o empregado devolva os vales-transportes não utilizados; b) No mês seguinte, quando.Rejane, na Lei e no Decreto do VT deixa claro que o desconto tem de ser de acordo com o fornecimento do benefício, então, se o período é inferior ao mês trabalhado, o desconto somente pode incidir sobre o salário proporcional ao tempo trabalhado.Sou funcionário contratado (CLT) por uma empresa afiliada a Força Sindical (metalúrgicos).Cara Lívia, Tenho dúvidas sobre o tema porém em outro prisma: Os funcionários da empresa entram em férias coletivas de 17/12.Gozarei férias no período de 09/01 a 07/02.Como disse o colega Alessandro, sobre o saldo de salário.
Recebi o valor do vale-transporte equivalente a dois dias 05 e 06/01 porém, fui informado que me será descontado 6 do salário a título de vale-transporte, mesmo sendo o valor descontado muito superior ao recebido.



Uma hipotética alegação do "simples" fato de que o desconto (mesmo que em benefício do trabalhador) feito em desacordo com a Lei.418 de poderia, num entendimento insano - mas jurídico e portanto factível - considerar como SALÁRIO a parcela de Vale Transporte paga pela.
Neste caso cabe a empresa investigar se os funcionários realmente utilizam as quantidades de vales solitados para deslocamento ao trabalho, verificando sua real necessidade.
Que "aprimoraram" o instituto, são claras quanto ao direito do empregador em descontar 6 sobre o SALÁRIO base dos optantes e sua obrigaÇÃO em complementar a despesa restante.

[L_RANDNUM-10-999]